27 de abril de 2010

Como eu gosto de tudo isto. Digam-me que eu não estou a ver mal? "Portugal vai emprestar 500 milhões a Angola".
Somos uns gajos ricos. Andamos apertadinhos como tudo, mas emprestamos dinheiro a quem vai crescer mais que o triplo comparado com o nosso crescimento.
Espero que os juros sejam alguma coisa de jeito.
E já agora, o empréstimo é para pagar às construtoras. À do Tâmega também?

Uma asneira com custos imprevisíveis. Pior que isto só mesmo quando foram fechadas as escolas comerciais e industriais.

23 de abril de 2010

Os deputados da oposição começaram e Jaime Gama acabou hoje com a comissão de inquérito ao negócio da TVI.
Como era de esperar e depois dos deputados da oposição terem pedido o acesso às escutas do caso do Taguspark, era de esperar que o ex-administrador Rui Pedro Soares, como arguido no caso Taguspark, se remetesse ao silêncio.
Os deputados da oposição bem podem clamar, mas foram eles que os únicos culpados.
Não consigo entender que entre tantos especialistas em leis, ninguém se tenha lembrado da argolada que estavam cometendo...

19 de abril de 2010

É uma Europa com a mania de rica. Idosos com mais de 65 anos, pensionistas, jovens entre os 18 e 25 anos, famílias com "dificuldades sociais, financeiras ou pessoais" e portadores de deficiência, todos poderão vir a beneficiar de férias com um subsídio da Comissão Europeia, que pode cobrir até 30% das despesas.
A proposta recebeu o nome de A expansão do turismo social, foi dada à estampa pelo comissário europeu da Indústria e Empreendedorismo, Antonio Tajani, e deverá ser posta prática até 2013.
Claro que viajar é um direito de todos, mas quando a Europa se encontra a braços com uma acentuada crise económica, com um nível de desemprego altíssimo, quando um vulcão conseguiu instalar o caos, quando muitos idosos não têm o suficiente para comprar os medicamentos que necessitam (e não é só em Portugal), quando sabemos que existe fome por essa Europa fora (e novamente não é só em Portugal) vamos brincar às férias.
Tenham juízo.
Utilizem o poder europeu (se é que tal coisa existe) para criar políticas sociais sérias, para fazer da geriatria não um fardo mas um direito, para afrontarem essas grandes empresas do medicamento...

A semana que findou ficou marcada pela crise na aviação civil e, internamente, pela questão do manso.
Pessoalmente devo referir que não é desta forma que a Assembleia sai prestigiada. Mas se Sócrates não esteve bem, Louça não esteve melhor.
O vocábulo utilizado pelo líder do BE, tem em si mesmo uma provocação gratuita, maldosa e que revela pouca educação.
Claro que eu estava à espera que a comunicação social criticasse Sócrates, mas, lá no fundo, sempre esperei que alguém referisse que Louça não esteve bem.
Bem podia esperar sentado...
E até mesmo Jaime Gama, tão pródigo a fazer reparos, foi incapaz de dizer fosse o que fosse
A democracia tem as costas largas, mas acreditem que a revolução que vamos comemorar não se fez para isto.

Desde a história do "Império dos Sentidos" (em 1991, a RTP transmitiu "o Império dos Sentidos" - pequeno excerto em http://www.youtube.com/watch?v=xPz-ovc5oBU&feature=related - filme que caiu como uma bomba na Igreja, tendo na altura, o arcebispo de Braga, D. Eurico Dias Nogueira, afirmado ter aprendido em dez minutos de filme mais do que na vida inteira (!)) que eu não me divertia tanto e curiosamente o protagonista é o mesmo.
O arcebispo emérito de Braga, D. Eurico Dias Nogueira, criticou a "perseguição" que, segundo ele, está a ser feita à pessoa do Papa Bento XVI a propósito do escândalo de pedofilia que abala a Igreja católica.
"Estamos num tempo em que a Igreja se vê alvo de inúmeras críticas e é vítima de perseguição", disse D. Eurico, na homília da missa de sufrágio que hoje teve lugar por alma do falecido cónego Melo. Fez ainda questão de dizer que "a comunicação social parece empenhada em denegrir e até perseguir a Igreja católica, esquecendo os méritos que tem na vida das comunidades em todo o mundo" e que "nesta perseguição tenta-se atingir de forma despudorada o seu chefe supremo, o Papa Bento XVI".
O referido arcebispo emérito considerou ser "dever" dos cristãos orar pelo seu líder "para que tenha força para enfrentar a perseguição de que é alvo".
Não deixa de ser curioso que alguém tenha aproveitado a homilia de uma missa por alma do cónego Melo para falar em perseguições. Para mim quando se fala no cónego eu lembro-me sempre do ELP e do padre Max, porque será!?
Depois falar de perseguições a Bento XVI, recorda-me que o cardeal Ratzinger perseguiu Leonardo Boff sem apelo nem agravo.

12 de abril de 2010

Já tinha percebido que a chegada de Passos Coelho à presidência do PSD não trazia nada de novo, antes sim mais do mesmo.
Hoje confirmou-o nos "Sinais de Fogo".
Não tem soluções e mesmo os seus pensamentos são divagantes e sem profundidade.
Estou convicto que não chega imitar Obama.
Hoje salientou que “Vamos ter de ter mais disciplina. Há pessoas que recebem prestações sociais que não deviam receber e outras que o deviam receber e não o recebem”.
Estou inteiramente de acordo.
Não percebo como é possível tantas pessoas terem duas e três reformas escandalosas.
Julgo que era destas que ele falava.

Capucho não tem razão. A polémica em torno da sugestão de Luís Filipe Menezes de que António Capucho deveria ceder o seu lugar a Passos Coelho no Conselho de Estado parece estar longe do fim.
À TSF, o autarca de Cascais afirmou que o ex-líder do PSD 'perdeu uma excelente oportunidade de estar calado', já que Passos Coelho reafirmou-lhe a confiança e 'não aceitou de maneira nenhuma' que colocasse o lugar à disposição.
Pois é, tudo muito certo. Mas que tal se Capucho se lembrasse do que fez quando relativamente à mesma matéria quando Menezes foi eleito...