29 de janeiro de 2009

Denis Diderot foi um filósofo, um hábil escritor e enciclopedista francês nascido em Langres, na região francesa da Champagne, um dos símbolos do Iluminismo e um dos ideólogos da revolução francesa.
Ateu e materialista, organizou uma enciclopédia (Encyclopédie, 1751-1772) que pretendia reunir todo o conhecimento científico e filosófico da época, e que fosse o veículo das novas ideias contra as forças, para ele reaccionárias, da igreja e do estado, e que destacasse os princípios essenciais das artes e das ciências. Por essa razão os iluministas também são conhecidos como "enciclopedistas". De inspiração racionalista e materialista, propunha a imediata separação da Igreja do Estado e o combate às superstições e às diversas manifestações do pensamento mágico, entre elas as instituições religiosas. Sofreu intervenção da censura e condenação papal, mas acabou por exercer grande influência no mundo intelectual e inspirou os líderes da Revolução Francesa. A despeito da sua competência e importância histórica viveu os seus últimos anos em extrema pobreza e precisou ser ajudado economicamente pela imperatriz Catarina da Rússia, sua admiradora, até morrer em Paris.
Diderot tem uma frase sublime que muitos aplicam ao ciúme, mas que pode ter uma leitura de âmbito geral e que se poderá aplicar por inteiro à questão do Freeport: "Erram tanto o que suspeita demais quanto o que demais confia."
A Procuradoria Geral da República acaba de emitir um comunicado esclarecedor.
Aguardemos, sendo certo que Sócrates está numa posição delicada.
Curiosamente como é que se sabe do conteúdo da carta rogatória dos ingleses?

20 de janeiro de 2009

Hoje parece o Dia Mundial do Obama. Não faria mal nenhum esperar para ver melhor o que vai sair desta nova presidência, não vá ser muita parra e no fim pouca uva.

A Associação Sindical dos Juízes está em guerra com o Colégio de Psiquiatria da Infância e da Adolescência da Ordem dos Médicos devido a considerações proferidas por este Colégio sobre o caso Esmeralda. Acusam mesmo de ingerência e falta de respeito para com as decisões dos tribunais.
Deixem que esclareça que acho isto uma hipocrisia. Primeiro foi o tribunal que chamou os pedopsiquiatras (e muito bem) para o caso. Foi o tribunal que se arrogou no direito de decidir que relatórios aceitava. Foi o Tribunal que decidiu, vá lá saber com que critérios, mandar os Centros de Coimbra e Santarém às urtigas e nomeou uma outra pedopsiquiatra para o caso.
Afinal quem desrespeitou quem.
Mas pior que isso, os juízes queixam-se de não respeitarem as suas decisões.
Pois bem estão a pisar terreno movediço e porquê? Porque decisões há que as pessoas são obrigadas a aceitar mas que são verdadeiramente reveladoras.
Atente-se no caso do polícia que foi desfigurado devido a um acidente dentro de uma carruagem da CP.
O adiamento sine die é um escândalo e uma falta de respeito pela vítima.

19 de janeiro de 2009

Não tenho por hábito falar de desporto, mas casos há que não posso deixar passar em claro. Temos sido bombardeados com Cristiano Ronaldo e respectiva família, devido ao facto de ter ganho o prémio de melhor do mundo em 2008.
Telefonemas desta e daquela entidade, deste e daquele político, horas e horas de notícias, entrevistas (a ele e à família), enfim uma canseira.
Estarão vocês a questionar o que é que eu tenho contra.
Eu não tenho nada contra. O que me move é outra questão.
Vocês sabiam que houve um outro português que foi premiado na mesma cerimónia?
Pois é, trata de Madjer que recebeu a bota de ouro de melhor marcador do mundial.
Sabem quem é este Madjer? Pois bem Madjer é tão só João Vítor Saraiva, jogador de futebol de praia na selecção portuguesa.
Para uns as parangonas para outros o silêncio.

18 de janeiro de 2009

Não foi um fim-de-semana fácil. Manuela Ferreira Leite não teve um fim-de-semana fácil. Nos Açores meteu as mãos pelos pés na questão da Lusa e como se isso não fosse suficiente Passos Coelho deu uma entrevista ao DN, com linhas e entrelinhas.

Hoje terminou o Congresso do CDS/PP. Mudanças, nenhumas. Continua a ser o partido de Paulo Portas. Basta olhar para a equipa dirigente para perceber que o circulo de Portas continua e que por não serem tantos cada um tem dois ou três cargos.

15 de janeiro de 2009

Tadinho dele que ficou escandalizado. O secretário geral da ONU, Ban Ki-Moon, ficou escandalizado porque o exército israelita bombardeou esta quinta-feira a cidade de Gaza, com meios aéreos e terrestres, atingindo edifícios de órgãos de comunicação social e de uma agência da ONU, no vigésimo dia da ofensiva contra o Hamas.
O edifício da ONU albergava 700 refugiados e nos armazéns havia grandes quantidades de alimentos que foram destruídas. A agência já anunciou a suspensão do conjunto de operações em Gaza. Três funcionários da UNRWA, agência da ONU de ajuda aos refugiados palestinianos, ficaram feridos quando o edifício foi atingido por mísseis de tanques, disse um porta-voz da organização. Na sequência dos ataques aos edifícios onde estavam órgãos de comunicação alguns jornalistas ficaram feridos.
Dois operadores de imagem palestinianos da televisão árabe de Abu Dhabi ficaram feridos neste ataque aéreo contra edifícios onde funcionam os escritórios de vários órgãos de comunicação social árabes e internacionais, incluindo a agência Reuters, as televisões Fox e Sky, bem como as cadeias Al-Arabiya e MBC.
Enerve-se senhor secretário, dê um murro na mesa, ou também lhe aconteceu como a secretária de Estado Americana.

Eu ontem já tinha alertado ontem para a queda do PSD. As declarações de Menezes não me surpreendem.

A dança das autárquicas continua no PSD. Começa com Santana, passa por Gonçalo Amaral e persiste no actor dos Malucos do Riso João de Carvalho para Vila Franca de Xira. Aceitam-se apostas para outros municípios, mas desde já posso propor para Gondomar o humorista Fernando Rocha.

14 de janeiro de 2009

Sempre em plano inclinado. Manuela Ferreira Leite mantem a tendência de queda que se manifesta desde Julho de 2008.
Neste Janeiro de 2009 atingiu o plano mais baixo: 23,3%.
Talvez seja isto mesmo que motivou a revista “The Economist” a convidar Pedro Passos Coelho a falar sobre Portugal na qualidade de representante da oposição na 4ª conferência com o Governo português — que tem lugar nos próximo dias 19 e 20, em Lisboa.
Só para que conste, Luis Filipe Menezes foi empurrado da liderança do PSD quando tinha 26% da intenção de voto legislativo.

13 de janeiro de 2009

Temos novos investigadores? Oliveira e Costa esteve hoje na Assembleia da República para falar da nacionalização do BPN.
Será que estou palerma?
Então Oliveira e Costa não está preso e acusado de diversos crimes enquanto administrador do BPN.
Como é que alguém nestas circunstâncias é convocado para ir prestar informações sobre a matéria de que é acusado aos srs. Deputados?
Terá o DCIAP passado para algum dos gabinetes da Assembleia da República?
À política o que é da política e à justiça o que é da justiça.

8 de janeiro de 2009

Os militantes do PSD podem começar a deitar contas à vida. Fazendo fé nos nomes de alguns candidatos autárquicos, Manuela Ferreira Leite bateu mesmo no fundo.
Depois de Santana Lopes, perfilam-se agora Hernâni Carvalho e mais recentemente o ex-inspector Gonçalo Amaral.
No caso deste último, e caso seja eleito, só lhe faltará comentar no programa "Fátima", para chegar ao nível de Moita Flores.

São importantes as palavras de Mário Crespo e preocupantes se se constatarem serem inteiramente verdade.

É tudo pornografia. Dois dos reis da indústria pornografia norte-americana, Larry Flint e Joe Francis, escreverem ao Congresso norte-americano a pedirem um plano de resgate no valor de cinco mil milhões de dólares para a indústria pornográfica, aliás um plano similar ao desejado pelas três maiores empresas da indústria automóvel dos Estados Unidos.
A justificação para este pedido assenta no facto de a pornografia representar um volume de negócios anual de 13 mil milhões de dólares (cerca de 9,5 mil milhões de euros) nos Estados Unidos.
No imediato vozes se levantaram quer nos EUA quer na Europa a referir que conceder o pedido seria uma imoralidade esbanjar o dinheiro dos contribuintes com tal indústria.
Não é porque eu esteja vaticinado para ser do contra, mas na verdade não estou de acordo com esta linha pseudo-moralista.
É ou não verdade que os governos europeus e o americano injectaram dinheiro à farta em bancos, companhias seguradoras e outras indústrias?
Ora, tanto quanto se sabe os administradores de algumas dessas instituições praticaram actos esses sim, verdadeiramente pornográficos.
Talvez seja por isso que não me repugna este pedido.

7 de janeiro de 2009

Os israelitas lá continuam na sua senda sanguinária. Nem as escolas sob a alçada das Nações Unidas escapam.
Os israelitas fazem muros, ficam com o dinheiro dos palestinianos, impedem a passagem das colunas humanitárias, ajudam a derrubar governos livremente eleitos.
Espero que desta vez não seja outra vez a Europa a financiar a reconstrução para depois os judeus bombardearem e destruirem tudo novamente. Espero que desta vez o dinheiro saia do bolso dos israelitas.

5 de janeiro de 2009

Afinal os americanos incentivaram os israelitas a fazer esta chacina? Já não bastava a Bush ter na sua consciência a tragédia iraquiana, tinha de ficar com esta também.

Arranjaram mais uma tragédia para nós e eu bem que gostaria de saber que foi o autor de tal proeza.
A partir de 1 de Janeiro quem quiser vender um imóvel seja novo ou usado terá de apresentar um certificado energético. Uma verdadeira idiotice. E porquê? Porque de repente todos os edifícios que foram construídos sem quaisquer preocupações energéticas, num tempo em que as exigências eram outras, agora vamos todos levar com a encomenda.
Eu percebo e aceito as preocupações energéticas, mas podiam começar nos de agora e não estender a obrigatoriedade aos antigos.
Aqui fica alguma informação:
Certificação energética
ADENE

O CM publica hoje um artigo sobre as faltas dos deputados. Os números apresentados são curiosos. Mas chama-me a atenção as faltas do especialista em ética e outras coisas mais, Manuel Alegre. O escritor e deputado deu 104 faltas.

4 de janeiro de 2009

Os checos deixaram de ter condições para manter a presidência da UE. Já era suficiente serem eurocépticos. Mas como se isso não chegasse cometeram uma gaffe do tamanho da Torre Eiffel.
Jiri Frantisek Potuznik, porta-voz do primeiro-ministro checo Mirek Topolanek para a presidência da UE qualificou a operação de Israel "mais defensiva do que ofensiva". "Trata-se de um passar da fronteira de Gaza, não houve violência, nem vítimas".
Claro que pouco tempo depois o Ministério checo dos Negócios Estrangeiros, Karel Schwarzenberg, considerou, em nome da presidência da UE, que Israel não tinha o direito de envidar acções militares que “afectam os civis”.
Claro que já hoje Schwarzenberg insistiu de que “a única declaração válida da presidência (da UE) é a que foi divulgada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, a (primeira) declaração foi um mal entendido”.
Entretanto e para que conste e segundo revelação hoje feita pelos serviços de urgência palestinianos, pelo menos 500 palestinianos foram mortos e 2450 ficaram feridos desde o lançamento da ofensiva israelita na Faixa de Gaza, a 27 de Dezembro, de salientar que oitenta e sete, quase um quinto, são crianças.

3 de janeiro de 2009

E não podemos obrigá-los a ser realistas e a ter tento na língua? O ainda presidente do Partido da Nova Democracia Manuel Monteiro, defendeu hoje num encontro com o arcebispo de Braga no seguimento da apresentação da Missão Minho, um movimento de cidadãos que está a apoiar a sua candidatura a deputado pelo distrito de Braga nas próximas eleições legislativas, que o distrito bracarense seja considerado uma zona franca em termos fiscais, como a Madeira.
Diz Monteiro que «se a Madeira tem uma zona franca onde os investidores têm isenção de impostos para poderem investir, penso que se justifica, mais que nunca, que Braga seja uma zona franca fiscal que permita que os investidores económicos de fora, do próprio distrito e da região do Minho tenham mais do que benefícios, ou seja, tenham isenções no plano fiscal durante um período mínimo de cinco anos para fazer face à crise».

Uns senhores que vivem numa terra que não era deles, após matarem mais umas centenas de pessoas, decidiram entrar em território soberano de um outro país.
Curiosamente tudo isto ocorre com o beneplácito de uma Europa a atravessar uma grande crise económica, uma América destroçada, de uma China que conhece pela primeira vez problemas no crescimento económico e de uma Rússia que sabe ter uma grande colónia de judeus russos em Israel a quem não pretendem chatear.
É assim a sociedade global

2 de janeiro de 2009

Parece que se estão a preparar para amputar a Mata do Choupal em Coimbra motivada pela construção da nova ponte sobre o Mondego e de um viaduto sobre a referida Mata Nacional.
Talvez fosse conveniente em primeiro lugar preocuparem-se o próprio rio. Aliás se olharmos para o referido curso de água por alturas da Portela do Mondego ficamos sem saber se é um rio se uma mata frondosa.
Alguém é capaz de explicar qual o trajecto do "Basófias"? Com o nível de assoreamento actual, mais vale colocá-lo em doca... seca.