26 de março de 2012

Então não é que gostei do Congresso do PSD. Primeiro pelo slogan, um partido de causas, depois pelas intervenções pedagógicas de Passos Coelho a evitar a derrota e  por fim porque em votações secretas não há pedagogia que salve, da derrota do líder para a Comissão Nacional, onde perdeu a maioria.
Mas vamos lá ao slogan, um partido de causas. Se as há, não dei por elas durante a assembleia magna dos sociais democratas. Aliás a única coisa que constatei foi um ataque cerrado ao PS e nada mais. Não vi nada de interessante que se dirigisse ao país.
Depois gostei que Passos Coelho, vendo que estava entalado pela moção da JSD e perante o alheamento de todo o congresso que votou sim, como podia votar não (é uma matéria para análise futura sobre as massas), tivesse de vir a terreiro "chamar ignorantes aos congressistas" e a desautorizar Fernando Ruas. Tendo também aqui acontecido algo que merece um estudo profundo: uma proposta já aprovada em Congresso, foi depois retirada??????!!!!!!!
Por último, porque perdeu a maioria na Comissão Nacional.
Saiu-lhe bem este Congresso...