30 de agosto de 2009

Em nome da ética será necessário que Marcelo Rebelo de Sousa justifique as palavras proferidas na Universidade de Verão do PSD.
A história de duas eleições não é inocente, tanto mais que Marcelo é um elemento do Conselho de Estado e poderemos estar perante um golpe bem urdido. Aguardemos...

29 de agosto de 2009

Cavaco Silva aproveitou a inauguração de uma Fundação (nunca vi um país tão pequeno e com tanta apetência para a criação de Fundações) para mandar mais alguns recados.
É curioso, ou não quem sabe, mas sobre o comunicador da presidência nada, mas para tecer comentários tudo.
Mas entre as várias coisas que disse tem esta brilhante: «Eu conheço bem os problemas graves de Portugal. E por isso devo ser o último a contribuir para o desvio das atenções. Com certeza que alguns podem desejar afastar as atenções, porque o desemprego é elevado, porque Portugal tem problemas de competitividade, porque existem problemas de insegurança, mas nunca o Presidente da República».
Claro que conhece, alguns arrastam-se penosamente desde os tempos em que esteve à frente dos destinos do país.



Finalmente lá apareceu o dito programa do PSD. 40 páginas perfeitamente banais. Por exemplo no investimento público a ordem é para suspender o TGV, as novas infraestruturas rodoviárias (mesmo as adjudicadas, logo indmenizações à fartazana) e o aeroporto. Não para eliminar, mas sim para redimensionar, reavaliar e recandelarizar.
Isto é: será tudo para fazer desde que não seja na legislatura deste governo. Que estranho.
Mesmo que se percam fundos comunitários (Mota Pinto na entrevista ao jornal i, tenta tornear a questão, mas sabe que uma parte dos fundos vai à vida).
Relativamente ao desemprego, o programa quer estender com cariz excepcional e temporário o período de concessão do subsídio.
Estranho que seja agora uma prioridade e quando o PCP apresentou esta mesma ideia no parlamento, não tenha recebido o apoio do PSD. Será para "inglês ver"?
E nos impostos? Para além de descerem a TSU, querem acabar com o pagamento especial por conta, para além de outras medidas mirabolantes.
Curiosamente Manuela Ferreira Leire era deputada na altura em que esse pagamento foi criado e não vi que fizesse qualquer crítica, aliás a bancada do PSD, através de uma intervenção do então deputado Rui Rio saudou efusivamente a iniciativa.
Mas continuo a ter um receeio terrível desta senhora na questão dos impostos, e isto porque não me esqueço que foi ela que fez aquele negócio louco com o citygroup.
Muito mais poderia ser dito.
Poderíamos dizer que ficamos sem saber como é que os professores vão ser avaliados, porque o vão ser.
Em matéria de avaliações fico ainda surpreso porque se propõe alterar o actual sistema de avaliação dos professores, mas defende um nos mesmos moldes do que existe agora para os professores, só que para os juízes. E eu não digo que não devam ser avaliados.
Ficamos a saber das preocupações com as PME, mas nada é dito sobre matéria laboral.
Mais haverá para ler nas linhas e entrelinhas deste programa e é isso que vou fazer, mas algo afirmo desde já: não uso cheques e este é claramente um cheque, mas branco, para nós assinarmos.

José Eduardo Moniz deu uma entrevista ao jornal i. Realmente depois da entrevista de Paes do Amaral à Sábado, Moniz tinha de dizer algo, pena é que tenha disparado atabalhoadamente e tenha errado o alvo.

26 de agosto de 2009

Deixemo-nos de hipocrisias. O Governo do Reino Unido apresentou um conjunto de medidas para o combate à pirataria informática, uma das quais prevê o corte no acesso à Internet para quem faça downloads ilegais.
O Reino Unido pretendo com isto diminuir os prejuízos para a indústria de conteúdos.
Acabemos com a hipocrisia. Isto é uma pescadinha de cauda nos beiços.
Alguém me explica como é que um filme ou um cd que ainda não estão no mercado, aparece disponível para download? Aliás, muitas vezes estão em fase de gravação não definitiva e já se encontra o conteúdo disponível para download.
Façam uma pesquisa rigorosa e depois verão quem é que espalha os conteúdos na internet.
Para além disto também temos de pensar que muitas vezes é do interesse do produtor espalhar os conteúdos e isto porque há temas e grupos que só atingem o estrelato porque foram despejados na rede.

Há gente neste país cuja boca se assemelha a uma fossa: quando a abrem só sai trampa.

25 de agosto de 2009

Fosse eu o motorista, ou o dono do carro e estaria metido num lindo imbróglio. Mas como uns são filhos e outros enteados fiquemo-nos pelos relatos jornalísticos e aguardemos as declarações da PSP.
E já agora alguém me esclarece o que é um sinal de paragem explícito por parte de um polícia...
E o que é pequeno e usual contacto com o retrovisor, conforme refere o comunicado da SAD? E ninguém deu pelo toque? Claro, e eu sou o Papa Bento XVI...


António Borges, vice-presidente do PSD, deu hoje uma aula de economia na Universidade de Verão do PSD. A temática escolhida deve ter sido os bancos, já que ele não se coibiu de "bater" na CGD e no BCP.
Realmente de bancos é uma matéria que ele deve perceber ou não tivesse ele, entre 2000 e 2008, sido o vice-presidente do banco de investimentos Goldman Sachs International, um dos que ajudou a este imbróglio da crise que ainda vivemos.



Aliás hoje não foi um dia feliz para o PSD. Manuela teve uma reunião com o presidente da associação das empresas construtoras de obras públicas (telejornal da SIC -9.10) e a reunião deve ter corrido tão bem que a senhora passou pelo microfone com um ar que mais parecia que o dito microfone tinha lepra e por isso tinha de estar longe dele.
A juntar a isto temos o ouro de Santarém para Sócrates.
Foi uma azia tão grande que o Eno de sabor a laranja esgotou nas farmácias junto à S. Caetano à Lapa.

24 de agosto de 2009

Cavaco vetou mais um diploma. E vão doze. E penso que neste caso não colhe a ideia expressa pela presidência de que é mais um diploma feito à pressa, sem debate público e etc., e etc..
Este veto tem a ver com convicções.
Cavaco é um conservador nato, logo esta lei nunca fará parte dos seus planos.
Leia-se a mensagem na íntegra e recordaremos que a família para Manuela Ferreira Leite é para a procriação e percebe-se de imediato.
Não si porquê mas veio-me à memória o discurso do deputado do CDS, João Morgado, na Assembleia da República a 3 de Abril de 1982, quando disse que o “acto sexual é para ter filhos”.
Falta cá uma Natália Correia que na altura respondeu ao referido deputado com o seguinte poema:

Já que o coito - diz Morgado -
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;

e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.

Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão de
que o viril instrumento
só usou - parca ração! - uma vez.

E se a função faz o órgão - diz o ditado -

consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.

Natália Correia - 3 de Abril de 1982

23 de agosto de 2009

Pensei maduramente antes de falar no caso ocorrido na praia Maria Luísa, uma tragédia que vitimou de uma assentada uma família inteira (pai, mãe e duas filhas) e ainda mais uma pessoa do sexo feminino.
Pouco importa o que todos e mais algum possa dizer sobre a tragédia, o que importa é que se perderam vítimas humanas.
Como é hábito nestas coisas uns fogem às suas responsabilidades e outros procuram desesperadamente culpados.
Lamento ter de dizer isto, mas a culpa vai para as vítimas que apesar de um letreiro avisando do perigo fizeram questão de o desrespeitar.
Aliás é curioso, ou talvez não, que no dia a seguir à tragédia a SIC foi fazer uma reportagem à praia da Nazaré que tem uma vedação para impedir que os banhistas cheguem perto do sopé da arriba. Adivinhem lá para estavam os banhistas no dia seguinte à tragédia no Algarve? Para lá da vedação encostados à arriba. Isto é de gente com juízo? Claro que não.
Mas para além do desprezo que as pessoas demonstram pela sua própria vida, existe um outro factor que importa aqui deixar e que me provocou uma revolta profunda. Num dos muitos directos que a TSF fez ao longo do dia em que ocorreu a tragédia, o locutor questionou o repórter sobre a atitude dos veraneantes na praia. Disse o repórter que enquanto se procedia à procura das vítimas os banhistas continuavam a tomar banhos de sol ou banhos de mar, como se nada tivesse acontecido.

Ainda sobre a tragédia da praia Maria Luísa, apareceu agora o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público a dizer que o MP «tem necessariamente que abrir um inquérito-crime» à tragédia ocorrida, para «averiguar eventuais responsabilidades».
Acho que sim, mas também gostaria de ter visto o mesmo senhor a ser tão rápido a solicitar uma investigação ao erro processual que permitiu colocar na rua os assaltantes do Museu do Ouro em Viana.

21 de agosto de 2009

Ainda sobre a entrevista de Manuela Ferreira Leite gostaria de dizer que a jornalista Judite de Sousa (esposa do dr. Fernando Seara) não tem condições de ser entrevistadora política a partir de ontem.
Deixo aqui o link da entrevista para que a revejam e tomem atenção no final quando as luzes se desligam, mas os microfones ficam ligados.
Claro que se a direcção de programas a retirar vão de imediato dizer que foi por ordem do governo e do PS.
Esperava mais da entrevista de Manuela Ferreira Leite ontem na RTP. Tenho consciência de que a não existência de programa eleitoral prejudicou a performance. Aliás esta não existência de programa assenta numa desculpa perfeitamente esfarrapada: Sócrates copiava.
Ficamos é a pensar que afinal não há ideias para este país.
E agora percebo a história de estar seis meses sem democracia.
Quanto à história do programa, já percebemos que alguém ajudou.
Se é ou não lícito não me compete dizer o que quer que seja.
Se é ético, eu digo que não.
E o silêncio ensurdecedor de Cavaco é a tentativa de trazer mais problemas a Sócrates.
Mas Sócrates cometeu um erro tremendo. Em vez de dizer que são episódios de Verão, deveria ter dito que era episódio de Verão, mas que competia ao Presidente dizer se acredita ou não.
Aguardemos, até porque só falta um mês para as eleições, por novas do "garganta funda" ou pelo "fim do silêncio".

20 de agosto de 2009

A Comissão do Livro Escolar da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) sublinhou, esta quinta-feira, que a actualização dos preços dos manuais escolares nos últimos seis anos se situou 1,78 por cento abaixo do valor acumulado da inflação naquele período.
Repitam lá se faz favor, mas agora sem se rirem e directamente para os pais que ano após ano compram os livros escolares para os seus filhos.

Parece que caiu no goto de uns quantos artistas, desfraldarem bandeiras monárquicas. A patetice é assim mesmo.

Gostei da entrevista de Ana Gomes ao DN.

18 de agosto de 2009

Espiar!? Juízo senhores. A manchete de hoje do "Público" tentava mais um episódio grotesco da política à portuguesa em ano de eleições.
Claro que a manchete provocou reparos e desmentidos.
Não sei para quê tanto trabalho. Bastava ler o "Semanário" ou ir ao site do PSD para ser conhecedor do intercâmbio que fica muito mal ao Presidente.

16 de agosto de 2009

Por acaso alguém viu as entrevistas feitas pela SIC no Surf Fest e mostradas no Primeiro Jornal (09.00minutos) ? Se a ignorância pagasse imposto o Estado tinha arrecadado uma receita e peras...

A baixeza continua na política. E depois queixam-se de Vital Moreira e de Santos Silva. Se Manuela nada diz é porque concorda com o seu vice-presidente Aguiar Branco (o Gazetas).

O CDS/PP, pela boca do seu mais-que-tudo (Paulo Portas), diz que está muito satisfeito por não fazer parte do leque de hipóteses de coligação governativa com o PS.
Talvez seja altura de Portas pensar em diminuir a demagogia e falar verdade aos portugueses.
Paulo Portas tem feito bandeira a questão do Rendimento Mínimo, dizendo que não é justo dar este rendimento a quem não quer trabalhar?, aliás este tema está impresso nos seus cartazes de campanha, pré-campanha, o que quiserem.
Portas sabe perfeitamente que não está a ser verdadeiro. Rendimento Mínimo foi no tempo de António Guterres. Hoje o que está em vigor chama-se Rendimento Social de Inserção e as regras que o regulam resultam de um diploma publicado por Bagão Félix que foi nada mais nada menos que o ministro da Solidariedade entre 2002 e 2004. E já agora sabem quem era vice-primeiro ministro e ministro de Estado? Eu relembro: Paulo Portas.
Para conferirem aqui fica:
-Lei n.º 19-A/96 de 29 de Junho criou o Rendimento Mínimo Garantido
-DL n.º 196/97 de 31 de Julho com as alterações introduzidas pelo DL n.º 84/2000 de 11 de Maio regulamentou a lei 19A/96
-Portaria n.º 237-A/96 de 1 de Junho
-Lei n.º 13/2003 de 21 de Maio criou o Rendimento Social de Inserção, revogando a Lei n.º 19-A/96
-Decreto-Lei n.º 283/2003 de 8 de Novembro regulamentou a Lei 13/2003

Agora é só conferirem as assinaturas apostas no diploma.

11 de agosto de 2009

Os 5 sindicatos da TAP fizeram um alarido desgraçado porque, diziam eles, a administração da TAP tinha decidido comprar 42 novos automóveis de luxo para os directores da transportadora aérea, dias depois da administração da empresa ter informado que não estão reunidas condições para fazer revisões salariais e que assim sendo os sindicatos iriam avançar com 4 dias de greve.
Bem feito, onde é que já se viu uma companhia que deu de prejuízo nos primeiros seis meses no valor de 72,4 milhões de euros (no mesmo período do ano passado foi de 154,9 milhões de euros) comprar carros.
Talvez tivesse sido inteligente, ou pelo menos honesto, dizer a história toda.
Primeiro: os carros de luxo são Citroens C5. Luxo!?
Segundo: não são 42, são 30
Terceiro: a aquisição foi feita em ALD.
Eu acho que devem olhar para o umbigo, tenham é cuidado que muito olhar provoca curvatura nas costas....

10 de agosto de 2009

Renato Sampaio saiu hoje a terreira para criticar a inclusão de Aguiar Branco nas listas de deputados do PSD.
Compreendo perfeitamente a posição, até porque eu próprio já anteriormente referi que esta situação é vergonhosa.
E não atirem como desculpa a feitura de trabalho político, porque isso é tanga e da grande. O trabalho político que um deputado deve fazer é o contacto com aqueles que o elegeram. Ora esse contacto, quando ocorre, é feito ao fim-de-semana e nunca durante a semana, logo pode (e deve) muito bem estar no parlamento.
Mas o que refiro para Aguiar Branco, refiro para todos aqueles que fazem do Parlamento um local para ir buscar o ordenado e demais benesses e não um local de trabalho e atenção que as faltas atravessam diametralmente todos os partidos com assento parlamentar.

João Lobo Antunes está a servir de arma de arremesso político entre a oposição e o Governo e mesmo entra a Presidência da República e o Governo.
Mas que diabo, o Governo não pode decidir por si só os nomes que são da sua responsabilidade?
Se decidiu bem ou mal isso vai ser objecto de julgamento.
Isto não tem nada a ver com as capacidades académicas ou humanas do Prof. Lobo Antunes.

Manuela Ferreira Leite tem desde ontem mais um problema interno. Estou a falar da entrevista de Maria José Nogueira Pinto ao DN. Como a Zezinha foi uma imposição de Manuela, aguardam-se as novas movimentações dos adversários internos. Acresce o facto de que Maria José apoia António Costa contra Santana.

6 de agosto de 2009

Procurei hoje nos mais variados órgãos de informação duas linhas que fossem sobre duas matérias. Simplesmente tempo perdido, e se eram matérias importantes!
Ainda não vi nenhum comentário de Ângelo Correia às listas de deputados, o que é deveras enigmático.
Outra, foi que não vi nenhum comentário dos partidos da oposição sobre a saída de Moniz da TVI. Eles lá saberão porquê!
Por outro lado Zeinal Bava da PT não pára de somar vitórias nestes últimos tempos.
Não compra a TVI, mas faz um acordo com a SIC de Balsemão, cresce mais que as previsões, a Vivo continua a dar-lhe alegrias e, quando isto já seria o bastante para estar feliz, eis que aparece a cereja em cima do bolo, bolo esse que Zeinal preparou com "muito amor e carinho".
Nuno Vasconcellos é uma das accionistas da PT (para além de também o ser do BES, da Impresa, da ZON e outras), e não é um accionista qualquer, assim foi buscar Moniz e lança a "escada" a 30% da Media Capital.
Ora a Prisa precisa urgentemente de 2 mil milhões de euros e a não concretização do negócio com a PT, agravou a situação.
De repente a Ongoing de Nuno Vasconcellos aparece e negoceia com Moniz e ataca a TVI.
Moniz aceita a vice-presidência da Ongoing e cerca de 4 milhões da Prisa.
O que é que vai acontecer no futuro, Vasconcellos troca a posição na TVI por acções da PT e Zeinal adquire a TVI e, melhor que isso fica com o que queria desde o início: Moniz a tomar conta dos conteúdos multimédia que serão a nova afirmação no futuro.
Só para que isto não seja visto como um mero exercício de futurologia aconselho que meditem numa notícia que apareceu hoje e somem 2+2 e vejam se o resultado não é 4...

5 de agosto de 2009

A politiquice à portuguesa dá vontade de rir. O PSD ataca tudo. Governo, partido do Governo, tudo e depois o que é que dá? Asneira claro.
Paulo Rangel, o agora eurodeputado fartou-se de falar em democracia, em ditadura, em falta de liberdade, enfim aqueles textos prosaicos tipo século XIX.
Verifica-se agora que afinal esses textos eram para Manuela Ferreira Leite e não para o Governo e muito menos para o PS.
Aliás era de prever que quem disse que o país precisava de seis meses de ditadura para depois regressar à democracia, actuasse desta forma, demonstrando pouco ou nenhum respeito pelo candidato que disputou a presidência do PSD e que somente ficou a 6%.
Este tipo de actuação tem um mentor: chama-se Cavaco.
Esperemos por mais desenvolvimentos, já que se perspectivam novos episódios de contestação.

Mas nem só o afastamento de Relvas e Passos Coelho são notícia. A inclusão de dois nomes a contas com a justiça ameaça tornar-se também foco de desacordo.

Agora o mais castiço de tudo isto é que quem presta explicações sobre as listas de deputados é Aguiar Branco, personagem que é tão só um dos deputados mais faltosos do Parlamento.

4 de agosto de 2009

Ferreira Leite acha que não é altura para tratar da questão dos arguidos nas listas. Como eu a entendo. Se tivesse Helena Lopes da Costa e António Preto nas listas também não iria agora tratar da questão.

Maria José Nogueira Pinto, a Joana Amaral Dias da direita. Queria ver a cara do menino guerreiro.

Crise?! Vocês estão doidos! Os lucros semestrais dos cinco grandes bancos do mercado português, BES, BCP, BPI, CGD e Santander Totta, subiram 24 por cento, em termos homólogos, para 1.067 milhões de euros, ou seja, quase seis milhões de euros por dia.

3 de agosto de 2009

Gostei do trabalho jornalístico que o i publicou hoje. Todo e qualquer trabalho que se destine a incentivar a leitura será sempre primordial e urgente.

Que engraçado, os divorciados não podem voltar a casar pela Igreja; o celibato é obrigatório; as mulheres são impedidas de chegar ao sacerdócio; o "testamento vital" é visto com desconfiança; etc. e etc., por aí fora.
No entanto agora o Vaticano poderá permitir que filhos de sacerdotes herdem os nomes e apelido dos pais.