16 de março de 2016

Assunção Cristas lá foi eleita a líder do CDS que agora já não é PP.
No discurso de consagração lá atacou o Governo e o Orçamento, coisa que não traz grande novidade. A novidade está numa notícia publicada pelo Expresso de 27 de Fevereiro na página 10.
Diz o referido semanário que:


1. Assunção Cristas deixou um "buraco" de 340 milhões de euros, no Ministério da Agricultura;
2. Assunção Cristas assume que deixou uma herança que incluía o pagamento futuro de 200 milhões mas que Passos Coelho e Maria Luís Albuquerque eram conhecedores do facto;
3. Assunção Cristas esgotou num ano - para sermos mais precisos, no ano de eleições - os milhões de verbas da UE para cinco anos e até excedeu as verbas em 296 milhões de euros;
4. Da dotação global de 576 milhões para ajudas "agro-alimentares", a gastar entre 2015 e 2019, a Cristas "comprometeu" 872 milhões, logo em 2015!
E o romance poderia alongar-se (20 milhões de euros de seguros por pagar, 24 milhões de obras no Alqueva...), mas não vale a pena...


Digam lá se não é uma maravilha? e depois vem em bicos de pés criticar a torto e a direito...



Sem comentários: